segunda-feira, 31 de março de 2014

Dr. Graham e a dieta 80/10/10 crua vegana de frutas

Eduardo Corassa, do site Saúde Frugal, apresenta seu grande mentor, o homem mais experiente no assunto do crudivorismo, frugivorismo e nutrição crua no mundo. Dr. Graham, o autor do livro "A dieta 80/10/10" apresenta seu dia a dia, comenta sobre sua filha crescendo em uma dieta frugal, o que ele come em um dia e muito mais! Não perca, mais um entrevistado pelo Saúde Frugal, mas agora, o homem mais importante do mundo na disseminação do higienismo moderno.

Dr. Douglas Graham pode ser encontrado em:  www.foodnsport.com ou www.youtube.com/foodnsport

Dr. Douglas Graham é quiropata, com mais de 30 anos de experiência no crudivorismo vegano hipo-lipídico, com diversos livros publicados, treina constantemente atletas profissionais, tendo treinado a Martina Navratilova, Ronnie Grandison (NBA), entre muitos outros. Roda eventos crudívoros nos Estados Unidos e na Costa Rica.






Abaixo, a tradução da entrevista, feita por nossa querida amiga e tradutora Tais Silva Monteiro.



Eduardo Corassa: O Dr. Douglas N. Graham é o pai do movimento Frugivorismo em todo o mundo e uma das autoridades em Raw Food (Alimentação Viva). Ele treinou pessoas como Martina Navrátilová, Demi Moore e vários outros atletas profissionais e celebridades. O Dr. Graham é responsável pela minha nova vida e saúde e também pelo meu renascimento.
                Dr. Graham: Sempre me interessei por saúde, nutrição, alimentação. Sempre pratiquei esportes. Nos últimos anos, não tenho me exercitado muito. Sou formado em Quiropraxia. Acompanho milhares de pessoas em seus jejuns supervisionados, tenho dado milhares de palestras sobre saúde para diversos grupos em todo o mundo nos últimos 30 anos e fico feliz que o mundo da alimentação viva tenha se tornado um mundo 80/10/10.
                Acredito que o movimento da alimentação viva tenha desaparecido. Nada mais de eventos e festivais, porque seus principais líderes (que voltaram a comer comida cozida) tentavam não comer 80/10/10, mas agora essa dieta vem crescendo ao redor do mundo, com eventos e tudo mais.
                Eduardo Corassa: O que te levou ao Higienismo?
                Dr. Graham: O que me levou ao Higienismo foi o fato de que nada mais funcionava. Eu procurava por saúde excepcional, por uma dieta que fizesse sentido e me desse um bom desempenho nos esportes, por clareza da mente, e não só procurei como também experimentei diversos tipos de dieta (macrobiótica, vegetariana, vegana etc.) e finalmente tentei viver de maneira saudável (ter horas suficientes de sono, fazer exercícios regulares), até que alguém me disse para tentar o Higienismo, há 35 anos.
                Corassa: Para mim, faz 7,5 anos. Por que ter uma dieta frugívora em vez de viva?
                Dr. Graham: Acho que a alimentação viva implica que o alimento tem pais e faz bebês e que está vivo. Uma maçã, por exemplo, ingiro sem as sementes, que seria a parte que faria bebês. Quanto à alface, ingiro as folhas e não as sementes.
                Se você imaginar seu dedo, seu sangue... eles são vivos? Você está vivo, e suas partes suportam (sustentam) você. Certamente, há várias coisas vivas que eu não comeria: hera venenosa, plantas que me são irritantes, baratas (quer estejam mortas ou vivas).
                Se considerarmos os primatas, por exemplo, todos eles se alimentam de frutas e vegetais. A maior parte de frutas para os mais espertos e a maior parte de vegetais para os que não são tão inteligentes. Já que nos consideramos como os primatas mais inteligentes, faria sentido que nos alimentássemos principalmente de frutas e vegetais.
                Corassa: O que mais tem prosperado: os alimentos integrais, frescos, verdes, crus, orgânicos?
                A primeira vez em que cunhei esses termos, há quase 30 anos, foi como uma descrição do que estava fazendo cerca de vinte anos atrás: pretendia descrever a qualidade do alimento em meu prato. Vinte e sete anos atrás, filmei um vídeo usando esses mesmos termos.
                Há um conceito nos hotéis e restaurantes em que os cinco estrelas são os melhores, então eu fazia o mesmo com meus hábitos alimentares, dando uma estrela se contivesse algo cru em meu prato, outra se contivesse algo fresco e assim por diante. Isso é extremamente simples e funciona.
                Corassa: Há quanto tempo faz uso da alimentação crua? Sei que naquela época não existia o conceito de 80/10/10, mas grande parte da sua dieta tem sido frutas e vegetais frescos.
                Dr. Graham: Passei por várias mudanças alimentares, desde a ingestão de carne e laticínios várias vezes ao dia, até passar a ingerir mais alimentos crus, mas, no final dos anos setenta, apesar de me deparar com a ideia de comer mais alimentos crus, não me comprometi à ideia de comer somente alimentos crus. Então, seriam vinte e cinco anos me alimentando de maneira bem-sucedida de alimentos integrais, frescos, verdes, crus, orgânicos. Necessitou de pesquisa.
                Corassa: De que você se alimenta hoje em dia?
                Dr. Graham: Não costumo me alimentar logo cedo pela manhã; em vez disso, faço algumas atividades, levo o cão para passear e então, lá pela hora do almoço, consumo algo bem simples, frutas, também aipo, alface, pepino.
                Mas hoje foram apenas bananas, umas dezesseis ou dezessete bananas, não sei ao certo, e me senti satisfeito (se forem muito pequenas, umas vinte). Depois, fiz meus afazeres e, na hora da janta, tomei três litros de uma mistura de laranja e manga, uma bebida bem grossa. Normalmente, tomo dois litros, mas hoje tomei mais. Também consumo normalmente repolho, aipo, abobrinha, tipo uma salada de repolho, tomate e abacate, misturo tudo no processador e fica bem colorido.
                Corassa: Quantos quilos de alimento por dia?
                Dr. Graham: dois kg de bananas, três litros de bebida, um ou dois kg de salada... somando, uns sete kg de alimento por dia.
                Corassa: Gostaria que você comentasse um pouco sobre a saúde da sua filha e a dieta frugívora dela.
                Dr. Graham: O que acho mais notável na saúde dela é a satisfação e alegria dela, e o fato de não ter problemas de ouvido, não ter congestão nasal, não estar acima do peso, nem ficar doente. Ela é muito inteligente, atlética, não muito alta, mas eu também não sou alto!
                Corassa: O tamanho e o peso não significam saúde, certo?
                Dr. Graham: Não.
                Corassa: Sempre me perguntam sobre a vitamina B12. Gostaria que comentasse um pouco sobre isto. Estou frugívoro há 7,5 anos e não tomo suplementação.
                Dr. Graham: Se você apresenta deficiência em qualquer tipo de nutriente, numa situação de vida ou morte ou de danos permanentes, faça uso de suplemento para ganhar tempo.
                Não sabemos quais são os níveis de vitamina B12, porque ela é adicionada a tantas comidas que muita gente a consome todo dia, no cereal do café da manhã, no pão, nas massas e grãos, então não é justo, até mesmo os animais recebem injeções de vitamina B12. Assim sendo, não tenho nenhum motivo para suspeitar de deficiência, mas se uma pessoa ficar deficiente, ajudaremos a resolver o problema e então procuraremos saber o que aconteceu para que ela se tornasse deficiente.
                Não importa se for ferro, B12, vitamina A ou qualquer outra nova preocupação, se você não mostrar abertamente sintomas de deficiência, é desnecessário se preocupar. Examinemos os sintomas de deficiência de B12, por exemplo: fadiga, paranoia, falta de memória, formigamento dos dedos dos pés e das mãos, calafrios ao abaixar a cabeça, perda de equilíbrio. Caso você esteja levemente deficiente em B12, mas não apresente qualquer sintoma, para que suplementar? Como isso ajudaria?
                Acredito que a suplementação é promovida por aqueles que não estão promovendo uma dieta saudável. Se a dieta for completa e nutritiva, não há necessidade de suplementá-la de maneira alguma. Mas não é apenas a dieta, mas sim a dieta e o estilo de vida. Muitas das pessoas que têm problemas com a B12, têm tido este tipo de problema porque não absorvem a vitamina de maneira adequada e têm problemas emocionais e estresse que têm a ver com o modo com que você leva sua vida e seu mundo, e como processa internamente o estresse.
                Corassa: Como o Higienismo Natural sugere, e como Herbert Shelton sugere, nutrição e comida não são sinônimos.
                Dr. Graham: Obtemos a vitamina D através do sol, a B12 a partir de micróbios e outros muitos nutrientes que nem são relacionados à alimentação, e mesmo com relação àqueles que o são, não se trata apenas da dieta, mas da relação de um nutriente com outro.
                Você não pode apenas se concentrar na dieta, não pode isolar sua saúde em partes isoladas. Você dirá: “Estou super em forma, então sou bem nutrido”, isso não funciona. É preciso atentar para o todo.
                Corassa: Vamos a um questionário rápido agora: qual é sua fruta favorita?
                Dr. Graham: A que estiver em mãos!
                Corassa: O vegetal favorito?
                Dr. Graham: Aipo.
                Corassa: Noz ou semente favorita?
                Dr. Graham: Eu diria castanha-do-pará, mas experimentei dois dias atrás a primeira amêndoa deste ano e estava tão deliciosa que terei de dizer amêndoa! E quanto à semente, gergelim.
                Corassa: Melhor prato cru?
                Dr. Graham: Uma maçã, duas tâmaras, três bananas. Ou duas maçãs, quatro tâmaras e seis bananas ou três maçãs, seis tâmaras e nove bananas no processador, para que as lâminas as misturem e cortem um pouco, e você terá as maçãs em pedaços, a banana amassada e as tâmaras misturadas. Esse seria meu prato favorito! Coma como um mingau. E um simples macarrão de pepino é um prato de que gosto muito!
                Corassa: Onde as pessoas encontram acesso a seus livros, consultas e site na Web?
                Dr. Graham: No meu site na Web, é possível encontrar todas as informações e também artigos: www.foodnsport.com
                Lá, você encontra diferentes tipos de dieta, ilha de banana (monodieta), dicas de alimentação e de exercícios físicos e informações sobre a dieta 80/10/10 para que possa segui-la.
                Corassa: Recomendo. Foi um prazer conversar, admiro-o muito.
                Dr. Graham: Fico feliz de vê-lo tão bem, desejo-lhe muita saúde!


(Traduzido por Taís Silva Monteiro e revisado por Katia Melchers Erps)