segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Dieta plant based. Quao integral e depois de cozida?

Hoje muitos estão falando sobre WFPB (whole food plant based diet), ou seja, dieta integral baseada em plantas. Entretanto, precisamos nos questioner, quão integral é o alimento após cozido ou industrializado. O corpo humano é composto de 70% de água e precisa de uma imensa quantidade de vitaminas, minerais, antioxidantes, fitonutrientes e fibras. O cozimento não só evapora a água, uma das razões que as pessoas sentem tanta sede e são recomendadas a beberem muitos copos de água todos os dias, mas também causa a perda de micronutrientes, antioxidantes e fitonutrientes que são lábeis (termo, oxigeno e fotolábeis). Se carboidratos caramelizam, proteinas desnaturam, gorduras oxidam, micronutrentes, fitonutrientes e antioxidantes são danificados e uma parte perdidos, assim como compostos tóxicos, chamados de subprodutos da reação de maillard (subprodutos da glicação avançada, aminas heterocíclicas, hidrocarbonetos policiclicos aromaticos, acroleina, acrilamida, benzopireno, furanos, ALEs (subprodutos da perioxidação lipídica), entre centenas de outros, devemos nos perguntar, quão "whole" um alimento é depois de ter sido queimado ao fogo por as vezes mais de uma hora, em temperaturas altíssimas de até mesmo acima de 200 graus? Lembre-se, queimar seu alimento no fogo, não é algo benéfico e nem natural. Peço que alguém apresente dados convincentes que comida queimada, ops, cozida, tem algum benéficio real em cima de alimentos crus. Colocando a ciência de lado e olhando pela lógica, as 700 mil espécies que compartilham o globo conosco, não queimam sua comida. So o ser humano queima e por acaso, so nos vivenciamos tantas doencas cronico degenerativas.