domingo, 19 de novembro de 2017

Dieta vegetariana e esportes "MITOS E VERDADES"

O nutricionista Eduardo Corassa, escritor e palestrante, é crudívero há 11 anos. Ou seja, se alimenta apenas de frutas e vegetais crus. Para ele, apesar da carência de estudos científicos mais extensos, já é possível afirmar que a dieta sem origem animal é completamente benéfica.
André Bueno/CMSP
Eduardo Corassa
“A gente sabe por dados clínicos que uma dieta vegana é mais rica em nutrientes e menos patogênica, porque tem menos toxinas e nutrientes não desejados, como o excesso de colesterol, gordura saturada e substâncias associadas a doenças crônicas degenerativas. Além disso, veganos também tendem a comer mais frutas e vegetais”, afirmou.
Ainda de acordo com o nutricionista, a adaptação do organismo a uma mudança definitiva na dieta costuma ocorrer sem problemas.
“Algumas pessoas podem passar por alguma dificuldade mais na questão social ou de compreensão da dieta. Mas o que a gente sabe é que o aumento no consumo de frutas e vegetais reduz a fadiga muscular, melhora a recuperação e acelera a retomada da taxa basal de respiração e batimento cardíaco. Então, pelo que observo entre atletas, a adaptação só vem com benefícios”, afirmou.
Corassa lembrou, no entanto, que a única recomendação para quem decidir trocar a alimentação convencional pela vegana é a suplementação de vitamina B12, mas dependendo de cada caso e sob orientação de um profissional.