quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Como eu vivo há 7 anos sem fogão

Estou muito feliz por ter mais um artigo meu publicado em um site muito respeitado e de grande visibilidade. Compartilho abaixo, um trecho do meu novo artigo publicado no site "Papo de Homem". Acessem o link abaixo para lerem na íntegra...


Desde pequeno, tomei decisões contraditórias, não usuais. Entretanto, quando aleguei para família e amigos que estava largando o uso do fogão e ia abandonar todo tipo de alimento de origem animal, aí sim, definitivamente fui visto como “maluco”, “radical”, “louco”.
Nunca havia imaginado, aos 22 anos, o porque de alguém decidir não comer carne, já que eu nunca nem tinha conhecido pessoalmente um vegetariano.
Como cresci abrindo a geladeira para consumir alguma coisa empacotada, enlatada, engarrafada, processada e industrializada de alguma maneira, também nunca pensei que meus hábitos alimentares poderiam não ser condizentes com a boa saúde e, ainda por cima, capazes de gerar doenças crônicas degenerativas.
Antes de começar a estudar o que é chamado de crudivorismo, ou seja, a prática de se viver de alimentos crus, eu não sabia que a raça humana


http://papodehomem.com.br/como-eu-vivo-ha-7-anos-sem-fogao/